sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Povo solitário...


Estou no laboratório de informática da faculdade, aqui deve-se fazer silêncio, mas vez e outra vem um reclamar em voz alta. As pessoas precisam desabafar, conversar, mas pela correria da vida de hoje o máximo que podem fazer é soltar algumas palavras ao vento e torcer pra alguém catá-las. Esse povo precisa desacelerar um pouco a vida deles...nesse exato momento fui interrompido para um desabafo rápido e nem conheço ela...não é assim que as coisas devem ser.
Ih...entrei na pilha, agora estou conversando sobre as "carroças" desse laboratório e falando onde tem acento ou não...ela realmente precisa de tratamento!! Onde já se viu confiar a ortografia de seu trabalho acadêmico em um estranho?!?

3 comentários:

Raphael Vieira ou um dos seus alteregos disse...

Cara, gostei muito deste texto. Solidão e confiança no estranho... como fazer amigos sem confiar no estranho? Como viver sozinho sem ter em quem confiar? Quem se arrisca?

Jah disse...

O risco é certo na vida. É incomodo tb por não se ter previsão, não se sabe o que virá dele, mas é necessário para o crescimento.
Meu pai sempre disse uma frase que acho que descreve importancia dos riscos na nossa vida:

"Aquele homem era um santo, pois nunca deu um passo errado. Ele nunca deu um passo."

Jah disse...

Logo, só pode saber se algo virá a dar certo ou errado se assumir o risco.

Só produz resultados quem se arrisca!