terça-feira, 13 de abril de 2010

Lembranças


É incrível como passados quase nove anos de um dos maiores atos terroristas da humanindade foi necessário que um filme me mostrasse o que eu não queria ver. Pensava apenas na queda do imperialismo, a demonstração de que eles não eram imbatíveis...mas havia me esquecido das histórias que ali eram interrompidas. Não vou dizer que nunca pensei nas vidas perdidas, porém nunca me comovi, agora vejo exemplos de histórias lindas que poderiam ter continuidade...Tarde, mas estou de luto!

2 comentários:

Raphael Vieira ou um dos seus alteregos disse...

Sempre há tempo para o despertar! Assim, acredito que o mundo caminha a passos lentos, mas sempre pra frente! Abração, meu velho! Saudades!

Renato Antunes ® disse...

vlw...sds tb...ah, desculpe por praticamente contar o fim do filme...hehehe